“Foram dias muito bons. Havia neve no cimo da serra, mas estava sol e por isso deu para visitar muitos sítios. Manteigas é uma terra pequena e simples mas muito bonita. O Poço do Inferno e o Covão da Ametade são paragens obrigatórias.

A casa é antiga mas está bem conservada. Vê-se que foi renovada recentemente. Não fica exactamente na vila de Manteigas, mas fica a poucos minutos de carro. Gostámos da envolvência. O sítio é sossegado com árvores à volta e uma fantástica vista sobre a vila (que fica abaixo) e sobre o vale. No primeiro andar da casa, há uma varanda que permite apreciar a vista sobre a vila e o vale. Os quartos têm espaço suficiente e as camas são daquelas de ferro antigas.

O casal que nos recebeu foi muito simpático e até nos ofereceu um bolo caseiro e hortaliças da horta e deram bons conselhos sobre o que visitar na região de Manteigas.

A estadia valeu a pena e se voltarmos em grupo àquela zona da serra é para a Casa de Cerro de Correia que iremos.

Pelos sítios que visitámos, ficámos curiosos de fazer uma visita a Manteigas no Verão. Curiosamente, a Casa despertou a mesma curiosidade. O pátio ao lado da casa e a varanda do primeiro andar parecem perfeitos para passar uns dias de Verão.”

Apreciação Global: 9,3

Fifipe J., Porto

“Manteigas é:
Um pedaço de Paraíso na Terra. É um lugar idílico.
A visita é obrigatória.
Um local a visitar, conhecer, revisitar e explorar.
É um contacto próximo e envolto com a natureza.
As paisagens de tirar o fôlego, a riqueza faunística e florística e o pulsar da natureza, estão presentes em cada olhar.
Os percursos pedestres, que nos tiram da estrada e nos guiam por entre montes e vales, linhas de água e cascatas… É preciso percorre-los para entender!

A Casa Cerro da Correia:
A vista, bem a vista é simplesmente sensacional! Se uma imagem vale mais que mil palavras, experimentem uns largos minutos à varanda, a contemplar a vista.
As condições da casa são óptimas, cada detalhe, cada atenção, fazem-nos perceber, que esta foi idealizada ao pormenor, por alguém que quer proporcionar uma experiência diferenciada das demais.
Não se sente a falta de nada, mas ao mesmo tempo se sente também, que nada está ali a mais. É um equilíbrio perfeito.

A hospitalidade:
A simpatia, a disponibilidade (e referir que uma das vezes um pouco fora de horas já) e todas as informações dadas por parte dos proprietários, são um ingrediente mais, que se junta a todos os outros já mencionados para que no próximo ano, a aventura se repita.”

Apreciação global: 10

David L., Guarda